Shoghi Effendi

shoghi

Shoghi Effendi (1897-1957)

Shoghi Effendi Rabbani foi o Guardião da Fé Bahá’í entre 1921 e 1957. Título recebido por Shoghi Effendi Rabbani (1897-1957) designativo da função de intérprete autorizado dos ensinamentos Bahá’ís. O título e a autoridade lhe foram conferidos por seu avô, ‘Abdu’l-Bahá (1844-1921), filho do fundados da Fé Bahá’í, Bahá’u’lláh (1817-1892). ‘Abdu’l-Bahá, por sua vez, recebera a mesma função de Seu Pai. Shoghi Effendi exerceu a Guardiania de 1921 até sua morte em 1957, sem nomear um sucessor para a tarefa. Desde então, a Casa Universal de Justiça, que, ao lado da Guardiania, compunha a liderança da Comunidade Bahá’í, porém com diferentes funções, vem fornecendo as diretrizes para a Comunidade Internacional Bahá’í. A função de interpretação dos ensinamentos de Bahá’u’lláh, que era exclusiva de ‘Abdu’l-Bahá e do Guardião, foi encerrada após o falecimento de Shoghi Effendi. A Casa Universal de Justiça, por sua vez, possui a autoridade para legislar, função dada a ela por Bahá’u’lláh e assumida desde sua eleição em 1963.

O Guardião administrou todas as atividades Bahá’ís mundiais, como a construção e embelezamento dos lugares sagrados e dos templos Bahá’ís, o estabelecimento e a consolidação das instituições Bahá’ís e a expansão das atividades de ensino. Nomeou 27 “Mãos da Causa de Deus”- distinguidos Bahá’ís que o auxiliariam no trabalho de ensino e proteção da Fé Bahá’í.

Graças ao trabalho de Shoghi Effendi, a administração Bahá’í, assim como idealizada por Bahá’u’lláh, foi firmemente estabelecida. O Guardião faleceu em Londres, em 4 de Novembro de 1957, onde está sepultado.

Esta função, anteriormente desempenhada por ‘Abdu’l-Bahá (1844-1921), seu avô, lhe foi delegada por Ele em Sua “Última Vontade e Testamento”.

Através da orientação de Shoghi Effendi foi implantada a Ordem Administrativa da Fé Bahá’í, assim como idealizada por Bahá’u’lláh e elucidada por ‘Abdu’l-Bahá. Durante seus 36 anos de Guardiania, a Fé Bahá’í alcançou espantoso progresso no mundo. Ele construiu, embelezou e ampliou os lugares sagrados Bahá’ís, dirigiu a construção de templos Bahá’ís em quatro continentes, organizou os Arquivos Internacionais da Fé, estabeleceu planos internacionais de ensino e preparou a comunidade Bahá’í para a eleição da instituição máxima da Fé, a Casa Universal de Justiça, em 1963.

Shoghi Effendi estudou no Balliol College – University of Oxford em Oxford, Inglaterra. Traduziu do árabe e do persa para o inglês inúmeros livros e obras sagradas da Fé Bahá’í. Além disso, deixou um legado de dezenas de livros, alguns dos quais tidos como obras primas do inglês moderno. Está sepultado em Londres, onde faleceu em 4 de novembro de 1957.


Referências

ASSEMBLÉIAESPIRITUALNACIONAL DOS BAHÁ’ÍS DO BRASIL, Fé Bahá’í Verbetes e Errata. Porto Alegre: Dp. Bahá’í de InformaçãoPública, 1982.